quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Você conhece o Slow Food?


Sempre que vou à feira ou ao supermercado, seja para comprar os ingredientes de um jantar especial ou mesmo no dia a dia, tento seguir a ideia do Slow Food, um movimento que conheci há algum tempo.

 Não é nada muito complicado: sua principal ideia é a valorização da agricultura local, preservando assim a identidade cultural de quem a produz. Como a produção de comunidades locais é baseada na plantação dos ingredientes de forma natural, respeitando seu ciclo de crescimento e época, todos podem comer e aproveitar o que está sempre mais fresco e cheio de sabor, variando bem a alimentação. 

Da mesma forma que o slow food acredita na valorização da agricultura local e na produção natural, sempre procuro comprar as carnes da linha Swift Orgânico, por esse mesmo motivo.

Eles também se preocupam em criar seus animais com alimentação natural nos pastos. O mais legal é que a criação do gado é feita por pantaneiros, que, com um trabalho garantido, podem passar seu modo de vida e tradições para filhos e netos.

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Cozinha sustentável: você usa todas as partes dos alimentos?

Muitas vezes sem perceber, ao descascar e limpar frutas, verduras e legumes, nós retiramos e jogamos fora o que os alimentos têm de melhor.

Um exemplo clássico disso são os talos de brócolis mais grossos da base do legume. Eles são jogados fora de forma quase automática. Aqui em casa eu sempre os guardo pra fazer uma sopa que todo mundo adora. Uma porção de beterrabas cozidas com as folhas e um pouco de água vira um creme gostoso e nutritivo, que todo mundo em casa vai querer provar.

Sabe outra dica ótima? Usar as cascas de melancia e maracujá pra fazer doces. Elas podem virar sobremesas ótimas que, além de gostosas, são ricas em fibras e sais minerais.  

Pra comprovar que essas e outras ideias são uma delícia, vou ensinar pra você uma receita que todo mundo aqui em casa sempre pede. São os bolinhos crocantes de casca de batata, que vão muito bem acompanhando uma carne.  

Filés de mingon ao molho de mostarda, com bolinhos crocantes de casca de batata
(para cinco pessoas)

Ingredientes:
- 1 Filé Mignon Swift Orgânico (aprox. 1,2 kg)
- 300 g de cascas de batatas cozidas
- 2 ovos
- 50 g de manteiga
- 150 g de queijo parmesão
- 300 ml de creme de leite fresco
- 50 g de mostarda dijon
- Azeite de oliva extravirgem a gosto  
- Salsinha fresca a gosto
- Pimenta-do-reino moída na hora a gosto
- Sal a gosto

Modo de preparo:
Comece preparando os bolinhos. Em uma tigela misture as cascas das batatas, os ovos, a manteiga derretida e o queijo parmesão ralada grosso. É importante que o queijo seja ralado dessa forma, já que isso ajuda os bolinhos a ficarem mais crocantes.

Usando as mãos, misture a massa até que todos os ingredientes estejam homogêneos, temperando então a mistura com sal e pimenta-do-reino moída na hora. Em seguida, espalhe sobre uma assadeira uma folha de papel-manteiga, e sobre ela forme pequenos bolinhos com a massa usando as mãos. Não se preocupe em deixar sua forma perfeita, pois quanto mais rebarbas o bolinho tiver, mais crocante ele ficará. Pré-aqueça então o forno a 180°C e asse por 15 minutos, até que os bolinhos fiquem dourados e crocantes.

Enquanto os bolinhos assam, prepare o filé mignon. Limpe a peça e corte-a em pequenos bifes de 3 cm de espessura, temperando-os com sal e pimenta-do-reino moída na hora. Pré-aqueça uma frigideira média com um fio de azeite de oliva extravirgem a gosto e frite nela os bifes até que estejam no ponto da sua preferência. Reserve a carne aquecida.

Depois de fritar os bifes, aproveite o caldo da carne que ficou na frigideira e misture o creme de leite fresco e a mostarda. Incorpore-os bem e deixe que fervam por cinco minutos em fogo médio, ganhando uma textura cremosa.

Sirva na mesma hora os bifes de filé mignon cobertos com parte do molho, acompanhado pelos bolinhos crocantes.


sábado, 17 de dezembro de 2011

A verdadeira carne assada

Mesmo com o corre-corre da semana, gosto de reunir toda a família no jantar em volta da mesa e conversar sobre o que cada um fez durante o dia. Seja qual for o assunto, é a melhor forma de escutar e estar perto de todos que são importantes pra mim.

E tem jeito melhor de reunir todo mundo que fazendo um prato que todos gostem? Nessas horas, preparo uma carne assada com batatas e cenouras usando a Maminha Swift Orgânico. Ela fica desmanchando de tão macia e os vegetais dão aquele sabor caseiro que a gente tanto gosta de sentir.

Pra preparar essa receita, basta combinar todos os ingredientes, colocar pra assar e esperar o jantar ficar pronto. Assim a conversa pode começar antes mesmo de todos se sentarem à mesa.    

Carne assada com batatas e cenouras
(serve 4 pessoas)

Ingredientes:
- 1 Maminha Swift Orgânico (aprox. 1,2 kg)
- 1 cebola grande
- 4 batatas médias
- 2 cenouras médias
- 4 ramos pequenos de alecrim
- 400 ml de vinho tinto de boa qualidade
- Sal a gosto
- Pimenta-do-reino moída na hora a gosto

Modo de preparo:
Em uma vasilha, coloque a Maminha Swift Orgânico e cubra-a com o vinho tinto, as cebolas, as cenouras e as batatas cortadas em cubos do mesmo tamanho. Junte então os ramos de alecrim e tempere com sal a gosto e pimenta-do-reino moída na hora. Misture todos os ingredientes e deixe que descansem por 20 minutos.

Passado esse tempo, coloque os vegetais em uma assadeira de metal de tamanho médio. Sobre os vegetais, espalhe os ramos de alecrim e em cima deles a Maminha Swift Orgânico.  Regue todos os ingredientes com o vinho tinto, cubra com papel-alumínio e coloque pra assar no forno a 180°C, de 25 a 30 minutos. Retire então o papel-alumínio e deixe-a no forno por mais 15 minutos, até ficar dourada.

Sirva a carne em fatias finas, acompanhada dos vegetais cozidos e o molho de vinho tinto.


  



quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Carne orgânica: você sabe como ela é criada?

Respeito ao meio ambiente, cuidado, atenção e valorização das populações locais. Você sabia que tudo isso faz parte da carne orgânica?

Para oferecer a você e a sua família um produto que cumpra com todas as exigências de um produto orgânico, nosso cuidado começa desde os animais. Todos eles são criados livremente em grandes extensões de pasto nativo, no Pantanal brasileiro, sendo tratados somente com medicamentos homeopáticos e fitoterápicos.

Desse ambiente tranquilo, onde o gado pasta tranquilamente durante várias horas por dia, vem uma carne certificada pelo IBD (Instituto Biodinâmico) que cumpre com todas as normas e diretrizes que a certificam como orgânica, mas com o mesmo sabor e textura que você já conhece e tanto aprecia.  

E a carne não é nossa única preocupação: os boiadeiros sul-matogrossenses que vivem isolados no interior do Pantanal, mas são diretamente envolvidos no cuidado do gado, são trabalhadores registrados e têm acesso pleno a saúde, moradia, alimentação e educação, como também toda a sua família.

Dessa forma, queremos assegurar a figura do homem pantaneiro e sua comunidade, garantindo que suas tradições e aprendizados sejam transmitidos de pais para filhos de forma natural, como seus antepassados.

Tem como ser mais natural? 



quarta-feira, 30 de novembro de 2011

O Cozido perfeito

Aposto que você adora um cozido. Um cozido daqueles com o molho bem encorpado e cheio de legumes que derretem na boca. Vou te contar um segredo: provavelmente ele foi preparado com um músculo bovino.

Apesar de não ser tão comum no nosso dia a dia, o músculo é um dos cortes mais nutritivos e leves do boi. Rico em proteínas e sais minerais, como o cálcio, o ferro e o sódio, o músculo conta ainda com o benefício de não ser rico em gordura, resultando em preparações de fácil digestão. 

Na receita de hoje, potencializamos os benefícios de uma porção de Músculo Swift Orgânico, combinando-o com uma variada seleção de legumes. Quando cozidos juntos da carne, de forma lenta e suave, os vegetais têm seu sabor preservado, então a refeição do jeitinho que você gosta está garantida.


Cozido Caipira  

Ingredientes:
- 1 Músculo Swift Orgânico (aprox. 1,5 kg)
- 1 cebola grande
- 4 dentes de alho
- 2 batatas-doces médias
- 2 mandiocas médias
- 2 cenouras médias
- 1 litro de caldo de carne
- 2 folhas de louro
- Azeite de oliva extravirgem a gosto
- Sal a gosto
- Pimenta-do-reino moída na hora a gosto

Modo de preparo:
Uma das grandes vantagens desse cozido é que, além de delicioso e nutritivo, é muito fácil de ser preparado. Em uma panela de pressão grande, aqueça o azeite de oliva extravirgem a gosto, fritando nele a cebola picada em pedaços médios. Quando ela ficar quase transparente, junte o alho bem picado e frite até dourar.


Acrescente em seguida o Músculo Swift Orgânico em cubos médios e frite-os até que estejam dourados. Junte então às folhas de louro, as batatas-doces, as mandiocas e as cenouras em pedaços irregulares, sendo alguns maiores que os outros. Assim os pedaços menores irão cozinhar mais rápido, derretendo e engrossando o molho, enquanto os pedaços maiores irão servir de guarnição para a carne. Cubra todo o conteúdo da panela com o caldo de carne, feche-a e cozinhe por 45 minutos depois que ela começar a apitar.

Ao final desse tempo, com a carne desmanchando de tão macia, o caldo encorpado e saboroso pelos vegetais menores, que terão derretido, e os vegetais maiores, macios e perfumados, tempere com sal, pimenta-do-reino moída na hora e sirva em seguida.




sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Você já provou um bife de tira orgânico?

Quem já comeu sabe: a picanha é um dos cortes mais macios e saborosos que existem. Além de deliciosa, é muito leve, já que sua capa de gordura pode ser retirada depois que for assada na churrasqueira.

Mas e bife de tira, você já conhece? Ele nada mais é do que a picanha cortada de uma forma específica, resultando em longos bifes, mas com a mesma textura e sabor do tradicional corte. A melhor parte é que você pode fazer em casa na frigideira para toda a sua família, dispensando a grelha com carvão.

Para transformar a Picanha Swift Orgânico em bifes de tira, basta cortar a ponta da picanha (que é uma espécie de triângulo), transformando a peça em um retângulo. Depois, corte a peça no sentido do comprimento em fatias com três centímetros de espessura. Você terá bifes bem compridos (daí o nome “bife de tira”). O pequeno triângulo que você cortou da picanha também pode ser aproveitado grelhado junto com os bifes. Afinal, sustentabilidade também é aproveitar completamente os alimentos.

Bife de tira (o original)

Ingredientes:
- 1 bife de tira de uma Picanha Swift Orgânico (aprox. 200 gramas)
- Pimenta do reino moída na hora a gosto
- Sal a gosto

Modo de preparo:
O método de preparo do bife de tira é igual ao da picanha. A única diferença é que no lugar da churrasqueira, é feito na frigideira.

Comece temperando o bife com sal e pimenta-do-reino moída na hora a gosto. A seguir, aqueça uma frigideira antiaderente em fogo alto, mas não acrescente nenhum tipo de gordura, já que parte da gordura do bife irá derreter quando ele for frito. Com o bife temperado e a frigideira bem quente, grelhe cada um dos lados por 3 minutos, dando à carne uma textura macia e um aspecto dourado.

Antes de servir, retire o excesso da gordura, de cada um dos bifes. Assim eles ficarão mais leves tanto para a digestão, como para a sua saúde.



quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Uma costela pra toda a família

Imagine uma carne suculenta, macia e leve, que solta do osso e derrete na boca. Agora, você acredita que essa mesma carne é considerada, por muita gente, um corte do boi pesado e difícil de ser preparado? É o caso da costela.

Poucas pessoas sabem, mas quando feita da maneira correta, esse corte fica muito mais leve do que conhecemos. Assada, grande parte da sua gordura derrete lentamente, dando sabor a carne e deixando-a no ponto certo.  

Usando a Costela Swift Orgânico, você alcança um resultado bacana e ainda contribui para a sustentabilidade do planeta. É um corte ideal para se preparar em um domingo, com toda a família reunida em volta da mesa. Tem como ficar mais gostoso?    

Costela assada ao vinho tinto e batatas tostadas

Ingredientes:
- 1 Costela Swift Orgânico (aprox. 1,5 kg)
- 1 garrafa de vinho tinto de boa qualidade
- ½ maço de alecrim
- 3 cebolas grandes
- 6 dentes de alho
- 500 g de batata bolinha
- Azeite de oliva extravirgem a gosto
- Pimenta-do-reino moída na hora a gosto
- Sal a gosto

Modo de preparo:
Um dos grandes trunfos desse prato é que, depois de montado, ele fica pronto praticamente sozinho. Comece cortando as cebolas em pedaços médios e as espalhe sobre uma assadeira, cobrindo seu fundo. Esmague os dentes de alho e ainda com a casca, junte-os à cebola. Esfregue os galhos de alecrim entre as mãos para liberar seu aroma e os espalhe sobre as cebolas. Essa “cama” de cebolas, alho e alecrim irá dar sabor e perfume a carne, além de garantir que ela não fique em contato direto com a assadeira e grude nela.
Tempere as tiras da Costela Swift Orgânico com sal e pimenta-do-reino moída na hora a gosto e as acomode na assadeira. Junte o vinho, cubra com papel alumínio e leve ao forno a 160 graus por 4 horas.

Quando a costela estiver quase pronta, cozinhe as batatas-bolinhas em água fervente até que estejam macias. Depois de escorridas, corte-as ao meio e em uma frigideira aquecida com azeite de oliva extravirgem frite-as até ficarem douradas e crocantes.
Depois de assada, a carne da costela vai soltar naturalmente do osso. Com cuidado, transfira para uma assadeira, servindo na mesma hora junto das batatas crocantes.   


quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Você já fez suas próprias almôndegas?

Uma das coisas mais simples que você pode fazer com carne moída é almôndega. Agora, já imaginou fazer uma almôndega orgânica? Usando o Patinho Swift Orgânico você consegue prepará-las de uma forma muito leve e natural, já que esse corte não é rico em gordura.
E o que deve ter uma almôndega? Vamos partir do princípio de que o que importa é respeito à carne. Você pode usar o que quiser desde que o sabor dos ingredientes combine entre si.   
Muitas pessoas acham também o prato muito calórico, pois normalmente as almôndegas são fritas. Outro mito. Preparada dentro do molho, como manda a tradição italiana, você tem uma refeição leve e deliciosa.  

Uma almôndega comportada
(para 10 pessoas)

Ingredientes:
- 1 Patinho Swift Orgânico (1,5 kg)
- 1 maço de alecrim (somente as folhas)
- Pimenta do reino moída na hora a gosto
- Sal a gosto  

Modo de preparo:
Prepare as almôndegas picando a peça de Patinho Swift Orgânico em pedaços grandes e moendo no processador de alimentos, junto com as folhas de alecrim. A carne não deve ser reduzida a uma pasta, somente a pedaços pequenos o suficiente para ficarem juntos. Tempere com sal e pimenta do reino moída na hora e faça pequenas bolas do tamanho que preferir. Reserve na geladeira. Faça o molho da sua preferência e adicione as almôndegas dentro dele, cozinhando até que fiquem firmes, porém macias. Combinando uma massa da sua preferência, você tem uma refeição deliciosa. 


sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Rosbife: quem não suspira com ele?

Seja na mesa, acompanhado por uma linda salada de batata, ou dentro do sanduíche, compondo o nacionalmente famoso Bauru, todo mundo já provou esse assado preparado de forma simples, mas com um sabor que torna vivas as refeições.
O rosbife, na verdade, é um prato típico da culinária inglesa, servido tradicionalmente no almoço de domingo com batatas assadas. Pode ser preparado tanto com lagarto, como com contrafilé e, apesar de ficar certo tempo no forno, é bem fácil de ser feito.
Na receita dessa semana vamos usar o Contrafilé Swift Orgânico, um corte com uma pequena capa de gordura e extremamente macio. Como ele é assado, grande parte da gordura da carne vai derreter durante o cozimento, resultando em uma refeição mais leve, de fácil digestão e sem tantas calorias. Tudo de bom, não é?     

Rosbife
(para quatro pessoas)

Ingredientes:
- 1 Contrafilé Swift Orgânico (1,5 kg)
- 3 colheres de azeite de oliva extravirgem 
- Sal a gosto
- Pimenta do reino a gosto moída na hora

Modo de preparo:

Como dissemos acima, o rosbife á um prato simples de ser preparado; porém, leva algum tempo no forno pra ficar no ponto certo.

Comece aquecendo uma frigideira grande com o azeite de oliva extravirgem. Quando estiver bem quente, tempere a carne com sal, pimenta do reino moída na hora e sele (ou seja, frite rapidamente) todos os lados da carne. Isso vai garantir que, quando ela for assada, todos os seus sucos naturais fiquem dentro da peça. 
Quando todos os lados estiverem dourados, coloque-a sobre uma assadeira untada com azeite de oliva extravirgem e leve ao forno a 180 graus, por 30 minutos.
É importante que você acompanhe de perto o cozimento da carne, virando-a ocasionalmente na assadeira quando perceber que o lado que está em contato com a assadeira está dourado.  Isso vai garantir que a carne cozinhe por igual e que fique com sua característica coloração rosada no interior.
Após os 30 minutos de forno, deixe a carne esfriar por 5 minutos antes de cortar, o que garante que todos os sucos naturais dentro dela voltem pro lugar. Isso resulta em fatias mais macias e suculentas.
Corte o rosbife usando uma faca bem afiada e sirva com o acompanhamento que preferir. 


quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Picadinho de Mãe (ou a melhor tradução pra “abraço por dentro”)

Quem não tem um prato que lembre a infância? Um gosto, sabor e cheiro ou mesmo situação que leve você de volta pros oito anos, quando suas maiores preocupações eram quantas figurinhas faltavam pra completar o álbum ou que presente ia querer de aniversário.
O prato que mais me lembra esses momentos é o picadinho que minha mãe fazia com purê de batatas. Já a vi fazer milhares de vezes e decorei a receita de trás pra frente, mas nunca consegui reproduzir da mesma forma, com o mesmo gosto, com a mesma lembrança.
Hoje, faço o mesmo que a minha mãe. Abrando o choro dos meus pequenos com a mesma receita, só que usando a Fraldinha Swift Orgânico.

Picadinho de Mãe com Purê Rústico de Batata 
(serve tranquilamente dois adultos e três crianças.)

Ingredientes:
- 1 peça de Fraldinha Swift Orgânico (aproximadamente 1,.5 kg)
- 3 cenouras médias  
- 4 dentes de alho
- 1 cebola grande
- 400 ml de vinho tinto de qualidade
- 6 batatas grandes
- 4 colheres de sopa de manteiga
- Azeite de oliva extra virgem a gosto
- Louro a gosto
- Alecrim fresco a gosto
- Sal a gosto
- Pimenta-do-reino moída na hora a gosto

Modo de Preparo:
Em uma panela de pressão, aqueça o azeite de oliva extra virgem e frite nele a cebola picada em pedaços médios. Quando ela começar a ficar dourada, acrescente os alhos inteiros descascados e a Fraldinha Swift Orgânico cortada em cubos. Doure a carne por igual, acrescente a cenoura descascada e cortada em rodelas médias, o alecrim, o louro, o vinho tinto e água suficiente para cobrir a carne. Feche a panela com cuidado e cozinhe por 30 minutos, a partir do momento que a panela começar a apitar.
Enquanto o picadinho cozinha e a mágica acontece, prepare o purê de batatas. Cozinhe-as em água fervente com casca, até que fiquem macias. Quando atingirem tal ponto, amasse-as com a ajuda de um garfo. Não se preocupe em deixar o purê liso e cremoso, a beleza dele está em seus pedaços irregulares, o que dá uma textura fantástica quando misturada com o picadinho. Tempere com a manteiga, sal e pimenta-do-reino moída na hora. Reserve quente.
Nesse tempo, o picadinho já estará pronto. Retire a pressão da panela, tempere com sal e pimenta-do-reino moída na hora e sirva acompanhada do purê e o molho que se formou na panela.  

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

O que você precisa saber para ter uma horta em casa

Ter uma horta em casa é uma das coisas mais gostosas do mundo. Seja no quintal, na varanda ou na janela, nada melhor que colher na hora ervas e temperos frescos pra dar um sabor surpreendente à receita, seja ela qual for.
Se você tem medo de ter uma horta por não saber como cuidar ou nem mesmo o que colocar nela, saiba que é mais fácil que fazer brigadeiro. Você só vai precisar ficar ligada em alguns detalhes:
Escolha do local: O ideal é um espaço que pegue sol durante metade do dia, ficando na sombra no restante dele. Como disse acima, além do quintal você pode usar a varanda ou até mesmo uma janela.
Vasos e jardineiras: Podem ser encontrados em supermercados no setor de jardinagem ou em lojas especializadas. O melhor é que tenha mais de 20 cm de profundidade, para que as raízes tenham espaço.
Terra: Você pode comprar a terra já adubada em lojas especializadas ou adubar você mesmo com cascas de ovos e cascas de frutas,verduras e legumes triturados. Além de sustentáveis, ajudam a planta a crescer forte e saudável.
Preparação do vaso: Encha um terço do fundo do vaso ou jardineira com brita ou argila para facilitar a drenagem da água. Lembre-se que os vasos devem ter furos no fundo, para escoamento da água, e pratinhos do tamanho do vaso embaixo dele, para não fazer sujeira.
Na hora de plantar: Plante as sementes ou mudas com espaçamento de 8 cm entre uma e outra. Tenha sempre como parâmetro a planta adulta e, quando usar mudas, lembre-se de fincar estacas para auxiliar seu crescimento vertical.
Água: No início do cultivo, regue três vezes por dia, porém em pouca quantidade para não encharcar a terra, até que a semente germine ou a muda se desenvolva. Depois, basta uma regada diária, de preferência pela manhã. A regra de ouro é: a terra tem que estar úmida, mas nunca encharcada. Retire plantas invasoras e proteja a horta de insetos, principalmente borboletas, pois seus ovos viram larvas que se alimentam das plantas.
Nos próximos posts, vamos falar sobre cada um dos temperos, seu cultivo e uso na cozinha. Qual será que vai ser o primeiro?

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Benefício dos Orgânicos: além da sua saúde

Uma das muitas características interessantes dos produtos orgânicos é saber que eles estão diretamente ligados à produção familiar de alimentos.

Como requerem bastante cuidado e atenção, muitos produtos orgânicos são produzidos por famílias ou pequenas comunidades que acreditam no meio de cultura não só como uma forma de produzir alimentos, mas também de estar intimamente conectado a eles. Tal ligação vai desde o momento do plantio até a ingestão, completando um ciclo em que a natureza e sua relação com os seres humanos foram respeitados. Com a venda dos produtos cultivados organicamente, as famílias conseguem obter uma fonte de renda adequada, que não esgota os recursos naturais.

O mais interessante é que esse movimento está ganhando cada vez mais força, tanto que já existem feiras especializadas somente nesse tipo de produto. Em São Paulo, você pode encontrar várias. Se você não estiver em São Paulo, pode procurar pelos produtores orgânicos nas feiras locais. E se você tiver mais dicas sobre onde encontrar orgânicos, dê as suas nos comentários.

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Também é orgânico

 

Você certamente já ouviu falar ou mesmo já consumiu algum tipo de produto orgânico. Hoje é possível encontrar desde vegetais até açúcar e mel produzidos sem agrotóxicos ou conservantes nos mercados mais próximos de você.

Um produto interessante que compõe o rol dos orgânicos é o vinho. Vinhos orgânicos são resultado de um sistema que busca manejar de forma equilibrada o solo e os demais recursos naturais ligados à sua produção, conservando-os em longo prazo e mantendo sua harmonia com os seres humanos. Com mínima interferência no ambiente natural de plantio das vinhas, sem utilização de produtos químicos e menor utilização de conservantes, o processo garante um produto sustentável e saboroso.

Além de respeitar o meio ambiente, o vinho orgânico faz bem para a saúde. Quando ingerido moderadamente, contribui para o retardamento do envelhecimento precoce do organismo, ajuda a combater o colesterol ruim, ajuda na prevenção de doenças do coração e, por ser um vasodilatador natural, contribui para o bom funcionamento do sistema circulatório do corpo.

Mais informações sobre vinhos orgânicos você encontra aqui:
- Vinho orgânico
- Vinhos orgânicos e biodinâmicos
- O setor de vinhos tem interesse maior pelos vinhos biodinâmicos.

Aproveite os benefícios e brinde algumas de suas refeições com uma boa taça de vinho.

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Óculos de sol ecológico



Mês que vem  a Mormaii começa a produzir os primeiros óculos reciclados com consciência ambiental, que neutralizam a emissão de carbono poluente (CO2).

Em parceria com a AMBIENS Consultoria Ambiental, o novo modelo solar, além de ser produzido com matéria prima reciclada, vem inscrito no inédito programa de neutralização da emissão de carbono poluente, Carbon OK.

Segundo Julio Rodrigues – Gestor de Marketing da Mormaii, “o objetivo desta iniciativa é neutralizar toda a emissão de gases de efeito estufa durante as atividades de produção, através de metodologias internacionalmente reconhecidas (IPCC, GHG Protocol) e diretrizes recomendadas pela norma brasileira (ABNT NBR ISO14064/1:2007)”.

As primeiras 500 unidades vendidas vão com esta embalagem ecológica que também é incrível!


quinta-feira, 28 de abril de 2011

Dando adeus ecologicamente




Está mudando de vida? De casa? De emprego? Saia com classe, saia eco- friendly! Olha só que bacana a Practically Paper, uma sósia da famosa caixa de papelão usada nas mudanças, porém feita 100% de material reciclável.


Ótima para todo tipo de ocasião! A venda no site por 34 reais.

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Teto ecológico

Teto de gesso é coisa do passado, a moda agora é a casa frugal, já conhece?

E ai você se pergunta: teto de gesso? Casa frugal? Do que eles estão falando? 

Pois bem, vamos começar do começo. A simplicidade está em alta, ou melhor, a simplicidade é o novo chique. E isso tem sido uma maravilha para o meio ambiente que só tem a ganhar com as novas idéias frugais de decoração para a casa.

O que é frugal? Vamos lá.

 A casa frugal é a idéia de uma nova casa simples, capaz de unir funcionalidade e conforto, beleza e economia, humor e eficiência. Trazendo o reaproveitamento, conexão, graça, expressão, conforto e desapego como suas palavras-chave para aliar beleza e respeito ao meio ambiente ao seu dia a dia.

E o que o teto da sua casa tem a ver com isso?

Tudo, oras. Que tal começar a implantar este conceito na sua próxima reforma, abandonando em primeiro lugar o velho teto de gesso e aderindo às madeiras de demolição?

Idéia sustentável que vai trazer até sua casa o conforto dos chalés e casas de praia que a gente tanto almeja passar as férias.

Curtiu a idéia? 

Veja alguns sites que podem te ajudar nessa nova iniciativa!

+Info:





terça-feira, 26 de abril de 2011

Comece bem a terça-feira



Pós feriado com apenas 293 calorias por porção! Comece bem a terça-feira com a organic beef e nossa receita de Filé Mignon Organico grelhado com espetada de legumes. 
Tempo total de preparo: 30 minutos.

Ingredientes:
500 gramas de filet mignon Organic Beef, cortado em 4 pedaços 
1 limão, casca (ralada) e sumo
2 colheres de sopa de azeite
1 colher de sopa de orégãos
½ colher de chá de sal
¼ colher de chá de pimenta preta de moinho
16 tomates Cherry
250 gramas de cogumelos
1 courgette cortada em cubos
1 cebola, cortada em gomos

Preparo:
Ligue a grelha de resistência ou o grelhador do forno. Junte a casca de limão ralada, o sumo de limão, o azeite, orégãos, sal e pimenta numa tigela grande.
 Reserve 2 colheres de sopa da marinada. À marinada restante, junte os tomates, os cogumelos, a courgette e a cebola e misture bem para envolver todos os legumes. 
Coloque os legumes em 8 mini espetadas. 
Com a marinada reservada, pincele os bifes de filet mignon e leve ao grelhador, juntamente com as espetadas. 
Grelhe os bifes por 5 minutos de cada lado e as espetadas por 12 minutos, não se esquecendo de ir virando por todos os lados. Sirva as espetadas com os bifes.

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Luminária sustentável



TetraBox Lamp é um projeto de reaproveitamento de embalagens Tetra Pak para fazer os mais variados tipos de luminárias com o material.

A criação é do designer Ed Chew, que a partir de um processo que parece relativamente simples de dobraduras de embalagens, criou as luminárias.

O modelo esférico leva aproximadamente 450 embalagens na sua composição e tem 2,6 metros de diâmetro. São 108 hexágonos que interligados, formam a luminária.





O resultado é surpreendente.




quarta-feira, 20 de abril de 2011

Gelada e Orgânica

Cerveja orgânica no pedaço. Curtiu? A gente também.

Para quem aprecia uma boa cervejinha de vez em quando e quer manter a qualidade do que ingere até mesmo na hora do happy hour, a Eisenbahn tem a solução pra você, a Eisenbahn Pilsen Natural, a primeira cerveja orgânica da linha, ou melhor, primeira cerveja orgânica do Brasil, feita com ingredientes sem agrotóxicos e fertilizantes sintéticos. 

E claro, um produto certificado pelo IBD - Instituto Biodinâmico, que fiscaliza e certifica produtos orgânicos no Brasil de acordo com normas internacionais, assim como nós da Organic Beef!

O sabor é ótimo e leve! 

Para quem ficou com vontade, a gente achou ela aqui ó: http://www.bardadonaonca.com.br/




terça-feira, 19 de abril de 2011

Eco Bar



Em um país onde o governo consegue recolher apenas 50% do lixo produzido, ações que incentivem a conscientização e sustentabilidade são de extrema importância. Exemplo disso é o 365 Eco Bar, na Indonésia, que tem quase toda a sua estrutura feita de materiais reciclados.

O bar foi ideia de cinco indonésios comprometidos com as causas ambientais, que há pouco mais de um ano criaram um bar com o intuito de conscientizar os clientes sobre os impactos do aquecimento global.

Logo na entrada do bar existe uma contagem regressiva que mostra quantos dias faltam para acabar o ano, com o intuito de incentivar as pessoas a pensarem no futuro. “Pretendemos que as pessoas se perguntem o que vão fazer no tempo que resta para cuidar do planeta”, explicou , Wahyu Ananto, um dos donos do bar.

A reciclagem e reutilização estão presentes em todos os ambientes do estabelecimento. A base da estrutura são contêineres que outrora foram usados para transportar mercadorias em grandes navios. O aço, usado para sustentar o telhado, foi reaproveitado de um hotel demolido e até mesmo os desenhos que dão vida ao local foram cuidadosamente escolhidos e feitos por artistas preocupados e engajados com as causas ambientais.

Os bancos deram lugar às caixas de refrigerante, ao invés de lâmpadas a iluminação é feita com garrafas reaproveitadas e a mesa do DJ foi feita em um tanque que antes era usado por uma empresa petrolífera.



A ideia teve resultados tão positivos, que os donos esperam abrir um novo bar do estilo em Bali, um dos principais destinos turísticos do mundo. Demais!

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Celular Eco- Friendly da Samsung

Estava demorando, mas finalmente chegou. A Samsung acaba de anunciar que em breve chegará às lojas sua primeira linha de celulares Eco- friendly. 

 Os modelos chamados “Replenish” e “Restore” contarão com cerca de  34.6% de seu material feito a partir de plástico reciclado, além do restante também ser reciclável. E mais, as baterias contarão com o abastecimento solar, além da embalagem também ser toda produzida com materiais 100% eco-friendly.

Curtimos!


sexta-feira, 15 de abril de 2011

Energia na mochila



Baterias de dispositivos eletrônicos como celulares, Ipods e máquinas fotográficas são sempre um problema quando o assunto é acampamento. Geralmente a carga não dura mais que um dia e os aparelhos se tornam inutilizados, sendo apenas um peso extra.

Pensando nisso, o designer de Cingapura Joel Lim YM, criou uma mochila denominada Alppac que usa um mecanismo de carga suspensa para gerar energia elétrica enquanto o usuário estiver caminhando.

A Alppac adota uma tecnologia de carregamento de contato que utiliza campos magnéticos para carregar eletrônicos sem fio e sem complicações. A mochila tem também uma bateria, um conector e molas de suspensão. Quando a placa de carga move-se para baixo, ela produz eletricidade. O conector transmite a energia elétrica de um compartimento da mochila para o compartimento principal. Para recarregar os dispositivos de maneira limpa e renovável basta plugá-los diretamente na mochila.






Demais!

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Aquecimento Global: questão de educação e respeito?



Não demorou muito para gerar uma série de discussões sobre o aquecimento global, quando recentemente foi lançado na mídia que a “suposta” crise no meio ambiente seria uma farsa.

Obviamente quem ama contrariar teve seus 15, 20, 200 retweets de fama vindo de todos os lados, o que nos leva a crer que muita gente ainda não faz idéia do que é viver em um mundo com mais de 6 bilhões de pessoas e que sim, independente de crise no ambiente ou não, precisa de uma reestruturação profunda nos hábitos de vida e desenvolvimento industrial.

Vai dizer que é uma delícia sentir aquela fumacinha preta no seu rosto saindo do caminhão do lado, enquanto você dirige? Ou que é absolutamente fascinante a cada chuva termos que correr ( ou melhor, nadar) até um local seguro simplesmente por que ninguém se preocupou em separar o lixo corretamente?

Vale a pena pensar sobre isso. O que você tem a dizer? A gente quer saber!

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Alcatra Orgânica ao molho ferrugem


Carne assada ao molho ferrugem é uma receita que vai trazer o sabor lá de Portugal direto para sua mesa, pois acompanha a Vinha d’alho na receita, molho feito a base de vinho branco seco que vai dar um toque fino ao prato.

Mas não se esqueça, essa receita serve 12 pessoas e traz 420 calorias por porção. Coma muito bem acompanhado!

Bom apetite!

Ingredientes

. 3 kg de alcatra Organic Beef
. 100 g de bacon em cubos
. 4 dentes de alho amassados
. 1 colher (sobremesa) de pimenta-do-reino
. Sal a gosto
. 1/2 xícara (chá) de azeite
. 1 copo (americano) de vinho branco seco
. 1/2 copo (americano) de vinagre
. Suco de 1 limão
. 1 cebola em rodelas
. 1 pimentão vermelho cortado em tiras
. 2 tomates picados
. 1 folha de louro
. 1/2 xícara (chá) de cheiro-verde picado
. 2 colheres (sopa) de banha
. 2 colheres (sopa) de óleo
. 2 colheres (sopa) de manteiga
. 1/2 copo (americano) de água

Modo de preparo

1. Fure a carne com a ponta da faca e nos furos ponha o bacon.

2. Tempere com o alho, a pimenta e o sal.

3. Faça uma vinha d’ alhos com o azeite, o vinho branco, o vinagre e o suco de limão.

4. Junte a cebola, o pimentão, o tomate, o louro e metade do cheiro-verde. Mexa bem a carne nesse tempero e deixe descansar por seis horas.

5. Numa panela, leve ao fogo a banha, o óleo e a manteiga e doure a carne escorrida.

6. Junte a vinha d’ alhos e a água quente.

7. Cozinhe em fogo baixo até a carne ficar macia e o molho apurar. Se necessário, adicione mais água aos poucos. Sirva com salada.